Como Funciona o Empréstimo Consignado para Aposentados?

Muito tem se falado no país sobre empréstimo consignado. Mas, o que será que significa isso e quem tem direito? Pensando nisso, nós, da Mega Consultas, abordaremos este assunto ao longo deste artigo.

 

Empréstimo consignado é um tipo de empréstimo onde as parcelas são descontadas diretamente do salário da pessoa que fez o empréstimo, regra prevista na lei. Por isso, as taxas de juros são bem menores.

 

Além disso, o empréstimo consignado gera uma segurança para quem está fazendo, pois ele tem uma regra que a taxa mensal do empréstimo não pode ultrapassar 30% do salário.

 

Atualmente, qualquer pessoa que tenha carteira assinada, aposentados e pensionistas do INSS, além de funcionários públicos federais, estaduais, municipais e também os militares, das forças armadas, podem fazer um empréstimo consignado.

 

Ainda, é possível fazer mais de um empréstimo consignado, entretanto, a somatória dos dois não pode ultrapassar 30% da sua renda mensal. A taxa de juros do empréstimo consignado é variável e, depende basicamente do banco que você escolher fazer o empréstimo. Essa taxa pode variar de entre 1,5% e 3,5% ao mês.

 

Além das vantagens de se ter taxas e juros menores, para fazer um empréstimo consignado, hoje em dia, é possível até mesmo para quem está com o nome sujo, ou seja, para quem está com o nome na lista de inadimplentes do SPC e ou SERASA. Isso, porque o empréstimo consignado não tem consulta ao SPC e nem ao SERASA.

 

Nessa modalidade de crédito, é vedada a cobrança de tarifa e quaisquer outras taxas administrativas. Também é proibido o estabelecimento de prazo de carência para o início do pagamento das parcelas.

 

Para aposentados e pensionistas os juros não podem ser superiores a 2,34% ao mês. Já para funcionários públicos ou da iniciativa privada, não há limite de juros, mas, em geral, as taxas não costumam ser muito diferentes do teto estabelecido para beneficiários do INSS.

 

Podem contratar esse tipo de crédito aposentados e pensionistas, servidores públicos e trabalhadores com carteira assinada. No entanto, no caso dos funcionários de empresas privadas há um risco decorrente da falta de estabilidade no emprego, ou seja, se o funcionário for demitido antes do término da amortização do crédito consignado, o consumidor terá de liquidar o empréstimo de uma vez ou terá o crédito convertido às taxas de mercado, a não ser que o contrato preveja outra solução.

 

Para fazer o empréstimo consignado, é simples, são necessários os seguintes documentos: CPF, RG, Comprovante de Residência e Contracheque, um dos documentos mais importantes, pois o valor do seu empréstimo vai depender de qual é a sua margem de salário.

 

No entanto, antes de fazer um empréstimo, sendo consignado ou não, é preciso montar um planejamento de gastos mensais que já se tem e ter a certeza de que ao assumir mais uma responsabilidade financeira não lhe pesará no bolso. Em suma, pesquise entre as instituições financeiras para obter melhores taxas de juros.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário logo abaixo!