Como prevenir a sua empresa da inadimplência

Estamos na metade do ano e muitas são as pessoas que já se encontram inadimplentes ou endividadas. Muitas já viraram o ano com as dívidas em atraso ou fizeram novas e não conseguiram quitá-las. Diante de tal situação, é preciso saber fazer uma análise cuidadosa antes de fechar o contrato com o cliente. Pois, existe a possibilidade de mais tarde ter de correr atrás deste cliente que já estava endividado, para não ficar sem receber.

A venda parcelada é uma das formas mais comuns e utilizadas pelos consumidores. Para o comércio, é importante porque possibilita alavancar as vendas. Mas, apesar de atrativa, é preciso tomar alguns cuidados antes de fechar a venda.

Antes de vender, é preciso fazer uma análise de crédito. Para isso, é possível começar pelos documentos pessoas do cliente, que são RG e CPF. Além do comprovante de residência e de renda. A seguir, consulte os órgãos de proteção ao crédito, para saber se o cliente está com algum tipo de restrição, como cheque devolvido por não haver fundo ou se o nome dele incluído consta na lista de inadimplentes.

Depois de realizar o levantamento sobre o possível cliente em questão, caso seja constatado que ele está com o nome negativado e incluído em dos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e SERASA, não tenha vergonha de avisar ao cliente que ele está com restrição no SPC e/ou SERASA e que por isso a venda não poderá ser concluída. Este procedimento deixa sua empresa mais segura e com menos chance de ter clientes inadimplentes.

Outro detalhe importante que não deve ser esquecido durante as vendas, é a emissão do documento fiscal de venda, pois somente assim sua empresa estará segura e munida de um comprovante de que a venda ocorreu. Pois, desta maneira, você terá como respaldo a nota emitida de que esta venda existe e este é o início para os trâmites legais para se cobrar um cliente em atraso. Ainda, apesar da segurança que o documento fiscal traz para sua empresa, vender sem emitir este documento, é crime e ilegal.

 

Já para seus fornecedores, o mesmo é válido. Não é porque são fornecedores, empresários que estes não ficam inadimplentes ou com o nome negativado. Engana-se quem acredita nisso. Até mesmo empresas passam por problemas financeiros e podem se endividar.

Para isso, em operações com valores mais altos, recomenda-se que além das exigências acima, que seja feita uma consulta no site da Receita Federal. Além disso, é importante analisar o contrato social, a existência da empresa e a inscrição da mesma em órgãos de proteção ao crédito. Ainda, deve-se consultar o nome dos sócios da empresa, para garantir que o nome de todos os envolvidos na transação não esteja na lista de inadimplentes do SPC e SERASA ou com problemas na Receita Federal.

Em suma, saiba que ao passar por todas estas etapas de análises detalhadas, em todo este longo processo, que isto poderá reduzir os números de inadimplentes na sua empresa. Portanto, não deixe de fazer uma consulta detalhada antes de fechar acordos e vendas, para garantir a segurança da sua empresa.