Quais os problemas acarretados para minha empresa por não pagar a dívida

Pagar contas não é legal nem divertido, porém, faz parte da rotina de todos os seres humanos, inclusive de uma empresa. Principalmente de empresas, que lidam todos os dias com investimentos, recebimentos e pagamentos. Mas, se sua empresa anda trabalhando no vermelho, sem dinheiro em caixa para pagar as contas, é preciso tentar quitar essas dívidas antes que os juros comecem a aumentar e a situação fique insustentável.

 

Mas, se sua empresa está bem mal financeiramente e diante de uma boa pesquisa e reflexão dos donos e sócios chegou-se ao consenso de que não há nada para fazer e que não há como quitar as contas atrasadas, nem mesmo tentar renegociações. Saiba que existem alguns problemas acarretados para a empresa, por não pagar as dívidas.

 

Para isso, nós, da Mega Consultas, separamos alguns dados importantes sobre o que acontece com sua empresa se ela não pagar suas dívidas. Confira a seguir.

 

A primeira coisa que acontecerá com sua empresa é ter a inclusão no cadastro de inadimplentes. Mas, o que isto significa? Significa que se o prazo de vencimento do pagamento expirar, no dia seguinte a empresa que prestou o serviço já pode entrar em contato com os órgãos de proteção ao crédito para informar que o consumidor possui um débito em atraso.

 

O que acontece depois que a empresa tem seu CNPJ incluído nos órgãos de proteção ao crédito? Acontece que a empresa fica negativada e toda vez que esta empresa for contratar algum tipo de serviço ou fornecedor, ela terá uma busca realizada em seu CNPJ, que acusará que ela está negativada. Sendo assim, o serviço a ser contratado ou o produto a ser comprado, poderá não obter êxito na solicitação. Pois, quando a empresa vê que a empresa tem dívida, a tendência é que ela negue o serviço.

Endividado

Além disso, a empresa pode ter dificuldade para fazer pagamentos com cheques, abrir contas em banco, alugar imóveis, fazer compras a prazo e obter um empréstimo. Já quando a dívida é paga, a empresa comunica os órgãos de proteção ao crédito e o CNPJ deixa de ser negativado e volta a ser ativo para que volte as suas atividades normalmente.

 

Caso não queira pagar a dívida, terá de conviver com todas as restrições e cobranças por pelo menos cinco anos, a partir da data de negativação do CNPJ da sua empresa, pois, a lei prevê que o registro seja deletado após cinco anos por decurso de prazo. Não significa que dívida caducou, ela continua existindo, o que caduca é a informação no banco de dados de inadimplência.

 

Além do cadastro do consumidor nos bancos de inadimplentes, o outro recurso que as empresas podem utilizar para pressionar os devedores são as ações judiciais e, se o consumidor perder a ação, ele pode vir a ter a poupança e a conta corrente bloqueadas por ordem judicial e, dependendo do caso, pode ter bens como sua casa e o seu carro penhorado.

 

Ainda, além dos juros moratórios de uma dívida, existem os juros compensatórios, que podem ser cobrados do devedor. E a alíquota dos juros compensatórios varia de acordo com o tipo de contrato. E, como não há um limite pré-definido para a cobrança dos juros compensatórios, muitas vezes as taxas são contestadas.

 

Além dos juros moratórios e compensatórios, podem existir cláusulas penais que definam outras sanções específicas em caso de atraso do pagamento, como uma indenização, ou a suspensão de um serviço, como água e energia, que poderão interromper o fornecimento do serviço após 90 dias de atraso do pagamento dos mesmos.

 

Em suma, deixar de pagar uma conta e cogitar a hipótese de aceitar ter o CNPJ da empresa negativado acarretará em muitos problemas para sua empresa, que corre até mesmo o risco de não poder atuar/trabalhar. Para isso, a melhor indicação é tentar renegociar as dívidas e tentar colocar as contas em dia, para tirar a empresa do vermelho.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário logo abaixo!